Valdostana demanda menos leite para produzir queijo

Rui Prado é recebido por Mário Vevey

No primeiro dia da missão, foram realizadas quatro visitas técnicas. A primeira parada foi no Centro Zootécnico da Associação Nacional da Raça Valdostana. O superintendente do Senar-MT, Tiago Mattosinho, explica que os dois principais focos da entidade são construir um sistema de melhoramento genético da raça Valdostana, priorizando a produção de queijo, e a promoção da raça.

Um dos anfitriões, o diretor técnico da associação, Mário Vevey, explica que essa raça possui várias vantagens. “Temos um menor consumo de leite para produzirmos queijo: cerca de 30% a menos do que outras raças. Isso ocorre porque o leite da Valdostana possui maior quantidade de gordura e proteína – que, neste caso, tem uma composição nutritiva diferenciada”, informou.

Além disso, a Valdostana é uma raça de dupla aptidão, podendo também ser criada com foco no corte para produção de carne. Outra característica importante é que são animais rústicos, que se adaptam bem a regiões de clima adverso, como é o caso do Vale d’Aosta, onde está a comitiva do Sistema Famato/Senar. “Há uma grande resistência a carrapatos e os cascos dos animais são muito resistentes”, observou Mário Vevey.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s