DAKOTA DO SUL

Dando continuidade à nossa jornada em Dakota do Sul, iniciada no último sábado (15.09), vamos conhecer um pouco mais sobre este estado localizado na região Centro-Oeste dos Estados Unidos. O estado faz parte das grandes planícies americanas. Por conta disso, o terreno da região é caracterizado por ser pouco acidentado e relativamente plano. As fazendas cobrem mais de 90% do estado. Historicamente, a agropecuária tem sido a principal fonte de renda de Dakota do Sul, que possui um dos maiores rebanhos do país (3,7 milhões de cabeças de bovino de corte, 92 mil vacas leiteiras, 1,29 milhão de suínos e 275 mil ovinos). Ao todo são 31,8 mil propriedades rurais, com tamanhos médios de 568 hectares. A área de fazendas compreende 18,6 milhões de hectares.

O estado também é um dos líderes nacionais na produção de trigo. Os cinco principais produtos são: gado, milho, soja, trigo e suínos. Segundo informações do guia Larry Rupiper, 43,7% da área de Dakota do Sul é usada para a produção agropecuária.

Estrada que dá acesso à cidade de Hot Springs, em Dakota do Sul.

A prestação de serviços financeiros e imobiliários e a indústria de manufatura são as duas maiores fontes de renda da região. Em 2010, o PIB do estado foi de US$ 39,8 bilhões, ou seja, o 5º menor dos EUA. Uma das principais fontes de renda de Dakota do Sul é o turismo.

Vimos apenas um búfalo no Parque Estadual Custer, um dos pontos turísticos de Dakota do Sul.

A região que compõe atualmente a Dakota do Sul foi uma das últimas dos Estados Unidos continental a ser explorada e assentada pelos americanos. Em 1889, o território de Dakota foi dividido nas atuais Dakota do Norte e Dakota do Sul, sendo que ambas foram levadas à categoria de Estados.

O estado possui atualmente 3,33 mil quilômetros de ferrovias em operação. Deste total, 1,57 mil km são ferrovias classe I, isto é, faturam mais de US$ 262 milhões por ano. Em 2009, 4,3 milhões de toneladas de produtos, especialmente carvão e cimento, chegaram por meio deste modal no estado. No mesmo ano, a região gerou 16,6 milhões de toneladas de produtos, principalmente agrícola.

Conforme o guia Larry, no ano passado os donos das escolas da região queriam aumentar o orçamento. “Foi feita uma consulta pública para as escolas aumentarem o orçamento e, para isso, teriam que aumentar os impostos sobre a propriedade. Mas na consulta popular 56% da população votou contra o aumento do orçamento escolar”, relatou Larry, demonstrando a força do voto popular nas decisões que envolvem toda a sociedade.

Outra informação interessante, é que o estado de Dakota do Sul é um dos poucos americanos que não tem déficit das contas públicas. “Eles gastam o que arrecadam e não devem nada”, acrescentou Larry.

Até o próximo post!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s