Confinamento Conecar Ganadera

Na manhã de segunda-feira (20/07) conhecemos o confinamento Conecar Ganadera, um “boitel” (hotel para bois), localizado na cidade de Carcaraña, da província de Santa Fé, na Argentina. Com mais de 30 anos de história, a empresa familiar tem capacidade para confinar 10 mil cabeças de gado de 10 a 12 clientes. Durante todo o ano, 30 mil animais das raças angus, hereford, braford são confinados no local, sendo que 20% deles são dos proprietários e o restante dos clientes. Os animais chegam com uma média de 180 kg a 200 kg e saem de lá pesando 300 kg.

DSC_0134 DSC_0133

A estrutura do confinamento é simples, mas bem funcional e prático. Uma das coisas que chamou a atenção dos participantes da Missão Técnica da Famato e do Senar-MT é o tempo de abate dos animais de confinamento, que corresponde a 14 meses. No Brasil, os animais são abatidos com uma média de 24 meses.

“O que mais me chamou a atenção nesse confinamento foi a terminação do gado. Em Mato Grosso temos as fases de cria, recria e engorda e aqui na Argentina eles só fazem a cria e a engorda, por isso abatem em menor tempo”, disse o produtor rural e ex-presidente do Sindicato Rural de Castanheira, Rafael Nogueira.

A dieta alimentar também é diferenciada. Os insumos para alimentação, como feno, milho, casca de soja, trigo e mineral, são comprados. Os argentinos preferem o feno de alfafa, em substituição à silagem que é mais usada no Brasil. Em função disso, não há investimentos em maquinário, o que, neste aspecto, torna o custo mais baixo. “Mas a gente observou que isso ocorre por conta da realidade deles aqui. Eles não fazem recria a pasto porque não têm condições climáticas”, observa o presidente do Sindicato Rural de Paranaíta, Ivan Moreno de Jesus.

Dois caminhões são usados para distribuir a ração nos cochos. No inverno são feitos dois tratos por dia e no verão são três tratos diariamente.

Feno produzido no confinamento
Feno produzido no confinamento

No Conecar Ganadero são 25 pessoas para tratar 10 mil animais. O produtor Aldo RezendeTelles, de Brasnorte, também possui um confinamento. Em sua propriedade ele tem apenas um funcionário para tratar 1.000 animais confinados e outro cuida de 1.000 cabeças em semi-confinamento.

Em Mato Grosso, o confinamento é feito no período de seca, enquanto na Argentina é o ano todo.

Confira as outras fotos no facebook do Sistema Famato http://www.facebook.com/sistemafamato.

Participantes da Missão Técnica
Participantes da Missão Técnica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s