Propriedades referência em pecuária de corte em MT são homenageadas

A última propriedade rural visitada pelos integrantes da Missão Técnica da Famato e Senar-MT surpreendeu os participantes.

Os proprietários das fazendas consideradas referência em pecuária de corte em Mato Grosso, eleitas pelo Prêmio Sistema Famato em Campo em 2015, receberam dos professores da Universidade Estadual do Kansas uma homenagem.

Zacarias Schneider (à esquerda) e Paulo Carvalho recebe homenagem da Universidade Estadual do Kansas
Zacarias Schneider (à esquerda) e Paulo Carvalho recebe homenagem da Universidade Estadual do Kansas

Paulo Carvalho da fazenda Vale Verde, no município de Nova Bandeirantes, e Zacarias Schneider da fazenda Boqueirão, de Santo Antônio de Leverger, foram condecorados com uma placa do Cattlemen’ Day e uma camiseta da instituição.

Os professores Luís Mendonça, Dale Blasi e Dave Nichols disseram que a singela homenagem é apenas o reconhecimento das potencialidades do estado de Mato Grosso. “Mato Grosso hoje é referência no Brasil e no mundo. E pela apresentação no Cattlemen’s Day ficamos ainda mais convencidos disso. Parabéns Mato Grosso, parabéns as propriedades”, disse Dave Nichols.

A fazenda Vale Verde possui estação de monta definida, com matrizes predominantemente Nelore e todas são trabalhadas com a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). O cruzamento industrial é feito com raças britânicas e também o melhoramento genético do rebanho Nelore P.O. utilizam tecnologia de Fecundação In Vitro (FIV).

A fazenda Boqueirão na baixada cuiabana apostou em cria, recria e engorda com rebanho predominantemente Nelore, com cruza de raças britânicas. Foi pioneiro em novilhos precoces e a partir da década de 80 passou a investir em cruzamento com raça europeia rustificada caracu.

A propriedade de cria visitada pelo grupo da Missão Técnica tem 11 anos de funcionamento e pertence à Universidade Estadual do Kansas.

DSC_0036

A propriedade possui 1.150 acres de pastagem nativa, onde os animais são engordados. A maior parte do gado é trazido do Missoure, sudeste dos Estados Unidos. “O grande problema de transportar o gado nos Estados Unidos são as doenças respiratórias. Para minimizar, usamos antibióticos e regimes de diferentes nutrições”, alertou Nichols.

Uma vez por ano os animais são criados em pasto a partir do dia 1º de maio. Nesse mês a qualidade da pastagem é muito boa, nos 30 dias, em junho começa a decair de 8% a 9 % e continua decaindo. “A ideia de ter uma densidade alta no começo é para tentar maximizar o ganho. Nos primeiros 90 dias de época de pasto eles ganham pouco mais de 1 kg por dia”, explicou Nichols.

A fazenda realiza pesquisas de suplementos para ganho de peso dos animais. Atualmente as pesquisas estão sendo feitas com levedura e alguns tipos de minerais.

O professor Dave disse que essa Missão Técnica é uma troca de experiências fantástica. “Esse intercambio é muito interessante, vocês trazem a experiência de vocês para nós e nós passamos a nossa para vocês. Sabemos que vocês têm muitos gados no Brasil e a gente tem interesse grande de expor aos nossos estudantes o que está acontecendo no país de vocês”, declarou.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s